Novela “Os Dez Mandamentos”: resumo dos próximos capítulos 15/03 a 30/03

Novela “Os Dez Mandamentos” – a Rede Record divulgou no resumo dos próximos capítulos da novela “Os Dez Mandamentos” que Paser reencontra Moisés e pede para retornar à sala do trono.



 No capitulo 168, quinta-feira, 15 de março – Bezalel diz acreditar que Uri mudará de ideia. Zelofeade e Abigail fazem planos para o futuro com o bebê. Simut demonstra descrença nos deuses egípcios. Arão questiona Moisés sobre a possível mudança de ideia do faraó. O libertador avisa que outra praga virá, caso o rei se recuse a libertar os escravos. Em conversa com Paser, Nefertari diz que não concorda com a atitude do marido em deixar os hebreus partirem. O sacerdote tenta convencer a filha a aceitar, mas a rainha avisa que sempre protegerá o Egito.

Paser discute com Nefertari e diz para ela não agir como a mãe Yunet, deixando-a nervosa. O sumo-sacerdote diz que sabe que a real intenção da filha em instigar Ramsés a não libertar os hebreus é atingir Moisés. Meketre diz a Tais que irá precisar pagar um servo egípcio para consertar a sala destruída pelos meteoros e se dá conta do efeito da libertação dos escravos, já que não haverá quem reconstrua o reino. Ramsés pede aos deuses ajuda para tomar a melhor decisão. Bak diz a Aoliabe que gostaria de se despedir e contar a verdade para Meryt e Hori, mas é desencorajado pelo amigo. Ana fala para Judite que elas também devem partir com os hebreus.

Simut diz a Paser que já não acredita mais nos deuses egípcios e deixa Paser confuso. Nefertari tenta convencer Ramsés a voltar atrás de sua decisão de libertar os escravos. Ahmós, Apuki e Jairo se reúnem com Meketre para saber quem irá trabalhar no lugar dos escravos e dizem que irão se encontrar com os comerciantes para discutir a situação. Nadabe pede a Moisés que o ensine algumas táticas de guerra. Joquebede, Miriã, Eliseba e Inês começam a fazer os preparativos para a partida. Hur diz para Moisés que a tradição diz que os restos mortais de José do Egito devem ser levados com eles para Canaã.

Oseias incentiva Bezalel e Deborah a apressar o casamento. Comerciantes e feitores vão até o palácio e pedem para falar com o faraó. Gahiji diz a Chibale que gostaria de acreditar somente no Deus dos hebreus. Ramsés diz aos comerciantes que uma das soluções para resolver o problema da escravidão é conquistar novos territórios e escravizar a população. Radina diz a Karoma que irá entregar a joia que ganhou da princesa Henutmire para Moisés presentear Zípora, já que as duas não tiveram a oportunidade de se conhecer. Nefertari tenta acalmar Ramsés que está confuso com a sua decisão de libertar os escravos e a rainha o aconselha a entrar em um acordo com Moisés.

Dessa forma, os hebreus só poderiam deixar o Egito se reconstruírem tudo o que foi destruído pela praga. O faraó se anima com a ideia da esposa real. Deus fala novamente com Moisés e pede para que ele procure o faraó, deixando-o tenso. Bakenmut e Ikeni vão até a vila chamar Moisés. O libertador e Arão vão até o palácio encontrar com o faraó. A pedido de Moisés, Oseias e Calebe reúnem os hebreus para dizer que não poderão deixar o Egito naquele momento. Ramsés conversa com Moisés e diz que acha justo que, antes de partirem, os hebreus reconstruam a cidade. Moisés diz que não haverá acordo e o faraó se irrita dizendo que nesse caso, não irá libertar os hebreus. O libertador então anuncia que uma grande nuvem de gafanhotos tomará conta de todo o reino e comerão todas as árvores que crescem no campo.

Novela “Os Dez Mandamentos” Record: resumo dos próximos capítulos
No capitulo 169, sexta-feira, 16 de março – Ikeni vai atrás de Moisés e diz que tentará conversar com o faraó e convencê-lo, junto a Paser, a desistir da ideia de manter os hebreus no Egito. Gahiji e Chibale encontram com Moisés no corredor do palácio e perguntam ao libertador se seriam aceitos pelo Deus dos hebreus. Surpreso, Moisés diz que se abandonarem o culto a outros deuses e seguirem os ensinamentos do Senhor, serão aceitos. Paser reencontra Moisés e pede para retornar à sala do trono.

Ramsés propõe que apenas os homens sigam para prestar culto no deserto. Moisés não concorda com a ideia e Arão diz que essa não é a vontade de Deus. Furioso, o faraó expulsa os irmãos do palácio e avisa que não tem acordo. Deus pede que Moisés dê início a nova praga. O libertador estende o cajado sobre a parte egípcia e um forte vento começa a assoprar. Chibale conta para Gahiji que algo estranho começou a acontecer na cidade. Pepy se assusta com a ventania e é protegido por Karoma. Ramsés sente a força do vento e teme o que está por vir. Nefertari ordena que Gahiji proteja todos os alimentos que tiverem na cozinha contra os gafanhotos.

Em reunião com os homens da vila, Moisés e Arão contam que apesar da resistência de Ramsés, todos devem manter a fé. Leila teme que Uri sofra com a nova praga e é consolada por Deborah. Moisés confessa para Arão que a descrença de Corá, Datã e Abirão o irrita mais que a teimosia de Ramsés. A sós no santuário, o rei ora para que os deuses protejam os campos do Egito. Moisés pede que Deus lhe dê forças para encarar as consequências que virão com a nova praga. De repente uma nuvem de gafanhotos invade a ala egípcia e os insetos começam a devorar tudo. Ramsés vai até a varanda saber o que acontece e fica assustado com o que vê.

Os insetos invadem o palácio e Ramsés tenta proteger Nefertari e Amenhotep com o próprio corpo. Pânico toma conta dos egípcios. Ramsés implora aos deuses que os gafanhotos deixem o Egito. Ramsés resolve ir até a vila dos hebreus e deixa todos tensos com a visita. O faraó se dá conta que os gafanhotos não atacaram os hebreus. O faraó pede então que encontrem Moisés. Ikeni bate na porta de Moisés e surpreende quando diz que o rei está do lado de fora. Ramsés diz a Moisés que dessa vez ele foi longe demais e todos ficam tensos.

No capitulo 170, segunda-feira, 19 de março – A tensão toma conta da vila dos hebreus com a comitiva do faraó. Moisés diz a Ramsés que avisou que uma nova praga aconteceria caso ele não cedesse. Atônito, o faraó diz que essa é a segunda vez em toda a sua vida que ele coloca os pés na vila dos hebreus. Emocionado, Ramsés diz que a primeira vez que esteve na vila foi para levar Moisés de volta ao palácio e diz que gostaria de mais uma vez leva-lo com ele. Moisés diz que não é possível. Um sorri para o outro e todos trocam olhares de surpresa e alívio. O faraó pede perdão a Moisés e diz que pecou contra o Deus dos hebreus e surpreende o libertador pedindo para que ele ore e o livre da morte. Moisés então pede a Deus para que mande a praga para longe do Egito e cesse todo o mal. Uma forte ventania leva os gafanhotos embora para alívio de todos. Nefertari e Amenhotep ficam chocados ao descobrir que Ramsés foi até a vila dos hebreus.

Gahiji se desespera ao ver que todos os alimentos do palácio foram devorados pelos gafanhotos e diz que não tem nada para servir aos soberanos. Karoma conta a Nefertari que os insetos comeram tudo e a rainha se dá conta da gravidade. Bezalel decide apressar o casamento com Deborah e todos se propõe a ajudar nos preparativos. Nefertari fica chocada ao ver a destruição do jardim após a passagem dos gafanhotos. Corá avisa Apuki que o faraó esteve na vila dos hebreus. Ikeni se mostra chateado com a reação do rei em não libertar os escravos e é amparado por Karoma. Nefertari vai até a cozinha e fica tomada de raiva ao ver que nada sobrou. Leila e Abigail decidem retribuir a ajuda que sempre recebeu de Gahiji e mandar mantimentos para eles. Moisés conta para Calebe, Joquebede, Miriã e Oséias que alguns egípcios têm se mostrado interessados em partir com os hebreus para Canaã.

Nervosa com as atitudes do pai, Ana diz a Apuki que irá partir do Egito com os hebreus deixando o pai raivoso. Meketre proíbe Tais de procurar ajuda na vila dos hebreus. Datã, Abirão e Bina riem da desgraça dos egípcios e deixa Safira horrorizada com a atitude deles. Moisés diz a Arão que sente muita falta de Zípora e dos filhos. Nefertari diz para Ramsés não desanimar. O faraó fala que mandou buscar comida em reinos vizinhos mas não sabe como irão sobreviver até que os mantimentos cheguem. As mulheres da vila preparam pães para entregar aos egípcios. Ana e Judite recebem ajuda de Joquebede. Elas pedem permissão para levar um pouco de pão para os filhos de Meketre e Joquebede assente generosamente.

Oseias, Calebe, Hur e Zelofeade terminam de preparar a hupá para o casamento. Judite e Ana levam pães para Meketre, mas não são bem recebidas pelo egípcio. Ele resolve aceitar a comida e fica tocado com a generosidade das duas. Leila, Inês e Deborah levam pães para o palácio e pedem para Ikeni mandar um recado a Uri. Gahiji e Chibale separam os pães para serem distribuídos quando Nefertari entra na cozinha, sem saber que os pães foram entregues pelos hebreus. Gahiji conta então a verdade para a rainha e a deixa furiosa.

No capitulo 171, terça-feira, 20 de março – Nefertari manda Gahiji jogar toda a comida trazida pelos hebreus fora. Karoma e Ikeni se sensibilizam com a atitude de Leila, Inês e Deborah. Meketre conta para Tais que Judite e Ana trouxeram alimento. Moisés se orgulha ao saber que os hebreus levaram comida para os egípcios. Ramsés fica revoltado ao descobrir que Amenhotep está comendo pão trazido pelas hebreias. Em conversa com Gahiji, Uri diz acreditar somente no que seus olhos veem. Joquebede, Miriã e Eliseba seguem nos preparativos do casamento de Deborah. Bezalel se anima com o futuro ao lado da mulher amada. Nefertari ordena que Gahiji arrume mais comida na Vila dos hebreus. Ramsés ordena a Bakenmut que convoque os escravos para voltarem ao trabalho. Paser não gosta da atitude do rei. Moisés tem nova conversa com Deus e fica sabendo que o rei não libertará os escravos.

O Senhor avisa sobre a chegada da nona praga. O libertador descobre que trevas cobrirão toda a terra do Egito. Gahiji avisa a Chibale que terão que sair do palácio para buscar comida na Vila dos hebreus. Apuki é avisado sobre a nova ordem do faraó. Uri se recusa a acompanhar Gahiji até a Vila. O oficial Asheru avisa aos escravos que todos terão que voltar ao trabalho pesado. Moisés alerta os hebreus sobre a chegada da nova praga. Datã se espanta ao ouvir de Nadabe e Abirão que o dia virará noite. Arão descobre que Moisés foi avisado por Deus sobre a chegada da nona praga. Enquanto arrumam os preparativos para o casamento de Deborah, todos na casa de Zelofeade se surpreendem com a chegada de Bezalel. Ele avisa que trevas tomará conta do Egito. Oseias decide avisar Ana sobre a praga que está chegando.

Gahiji e Chibale chegam à Vila dos hebreus. Paser pede para Nefertari convencer Ramsés a liberar o povo hebreu. Apuki se irrita ao notar a ausência dos escravos no local de trabalho. Oseias chega até a casa do feitor e avisa à Ana e Judite que o dia virará noite. Em cima do telhado de uma casa, Moisés estende as mãos e trevas espessas começam a surgir no céu na direção do Egito. A cidade é tomada pela escuridão. Oficiais se desesperam ao ver a escuridão se aproximando. Bakenmut pede para o rei ir até o terraço. Gahiji e Chibale chegam à casa de Zelofeade e estranham as lamparinas acesas em plena luz do dia. Ramsés se desespera ao ver o céu tomado pela escuridão. Oseias chama Ana e Judite para o interior de sua casa. Egípcios se apavoram com a escuridão total.

Os nobres do palácio tentam acender lamparinas para evitar o breu total. Paser diz a Simut que o Deus de Moisés está provando ser mais poderoso que os deuses egípcios. Amenhotep se desespera ao notar que a iluminação se apaga por onde ele passa. Enquanto o céu é coberto pelas trevas, Apuki encontra com Jairo no local da fabricação de tijolos e eles fogem temerosos. Arão avisa aos outros hebreus sobre a nona praga invocada por Moisés. Nefertari tenta acalmar Amenhotep. Enquanto observa o nevoeiro negro se aproximando, Ramsés sente medo ao sumir na escuridão. Moisés sobe no terraço e avista o Egito tomado pela escuridão.

No capitulo 172, quarta-feira, 21 de março – Ramsés se desespera ao ver a sala do trono às escuras. Bakenmut avisa que tentou acender as chamas, mas elas se apagam em seguida, deixando o rei irritado. Amenhotep entra em pânico vendo tudo escuro e Nefertari, mesmo apavorada, tenta acalmá-lo. Karoma pede que as mulheres do harém mantenham a calma. Apesar do medo, Ikeni caminha pelo corredor se escorando nas pilastras. Gahiji e Chibale ficam impressionados pelo dia ter virado noite. Leila, Abigail e Deborah aceitam doar pães para alimentar os nobres. Sozinho e com luz no quarto, Uri se preocupa com a nova praga. Judite e Ana buscam abrigo na casa de Joquebede. Arão imagina a aflição dos egípcios por não terem luz e estarem sem a proteção do deus sol. Uri ilumina o caminho com a tocha e ajuda Ikeni a encontrar Karoma com Pepy.

Gahiji e Chibale decidem ficar na casa de Leila até o fim da praga. Único morador do palácio com acesso a luz, Uri decide se colocar a disposição de Ramsés. O rei pede o joalheiro o ajude a encontrar Nefertari e Amenhotep. Hur comemora que Gahiji e Chibale irão participar do casamento de Bezalel e Deborah. Bezalel conta que fará de tudo para fazer Deborah ser a mulher mais feliz do mundo. Aflita, Ana teme que Apuki nunca confie na força do Deus hebreu. Bezalel recebe ajuda de Zelofeade, Aoliabe e Bak para arrumar a decoração da vila.

Abigail ajeita o vestido de Deborah, enquanto Joquebede arruma os cabelos da noiva. Leila, Gahiji, Chibale, Safira e Bina preparam as comidas do casamento. Nefertari avisa Ramsés que Gahiji foi à vila buscar pães, mas ainda não voltou. Bezalel cria uma linda joia para Deborah com a ajuda de Hur. Três dias se passam após o início da praga. Zelofeade e Aoliabe recebem os convidados. Ramsés ordena que Uri traga Moisés até o palácio. Pronta para a cerimônia, Deborah é elogiada por Abigail, Joquebede e Leila. Nervoso, Bezalel estranha demora da noiva. Deborah aparece e Moisés oficializa a união entre o casal. Emocionado, Uri chega à vila e acompanha o casamento sem ser visto.

No capitulo 173, quinta-feira, 22 de março – Arão lamenta todo o sofrimento trazido junto com as pragas. Deus manda Moisés seguir em sua missão. Joquebede desabafa com Miriã e diz estar preocupada com o filho. Paser avisa a Simut que está procurando informações sobre José, o hebreu que governou o Egito. Confiantes, Nefertari e Ramsés trocam carinhos e elogios. Bezalel diz que ficou feliz com a presença de Uri no casamento. O joalheiro confessa para Gahiji que se considera um egípcio. Ramsés conversa com Amenhotep e tenta reanimar o filho. Meketre vai até a casa de Apuki pedir por alimento. Moisés chega até o palácio e pede para falar com o faraó. Ikeni impede a entrada dele. O libertador dos hebreus avisa que se não entrar será impossível evitar a mais destruidora de todas as pragas. Na presença do faraó, Moisés anuncia a última praga. Ele avisa que todo primogênito do Egito morrerá. O rei fica furioso e o expulsa da sala do trono. Ikeni suplica para ser poupado da nova praga. Moisés então pede para o oficial acobertá-lo.

O libertador dos escravos vai até o quarto de Nefertari. Ikeni alerta Karoma sobre o mal que ainda está por vir. Moisés avisa a rainha que se o faraó não libertar o povo hebreu, Amenhotep pagará com a vida. Ikeni tenta acalmar Karoma depois da notícia. Enquanto tenta fazer com que Nefertari convença o marido, Eles são surpreendidos com a chegada de Ramsés. O faraó avisa que já tomou a decisão e ordena que Moisés deixe o palácio. Bakenmut diz que o rei deseja falar com Ikeni. Meketre mente para Tais ao dizer que conseguiu alimento com um mercador. Moisés chega em casa e conta como foi o encontro com o soberano egípcio. Ele avisa que Deus ceifará todos os primogênitos. O libertador pede para os familiares reunirem os hebreus na casa de Joquebede. Ramsés se reúne com Ikeni e Bakenmut e diz que estão em guerra. Nefertari desabafa com Paser sobre o aviso de Moisés. O libertador conta sobre a praga da morte dos primogênitos para Arão. Simut procura por alimento na cozinha do palácio. O faraó se surpreende ao ouvir Paser dizendo que Tuya e Seti perderam um filho antes de terem Ramsés.

Sem deixar o filho desconfiar de nada, Nefertari pede um abraço para Amenhotep. Deus avisa a Moisés e Arão que todos precisarão matar um cordeiro para proteger o primogênito. Joquebede explica a vontade de Deus com a última praga. Nefertari se decepciona ao saber que Ramsés não quis ouvir Paser. Moisés explica como os outros hebreus farão para proteger seus primogênitos. Ele diz que deverão passar o sangue do cordeiro morto nas portas de suas casas. Os hebreus na casa de Zelofeade fazem planos com a liberdade. Paser volta para sua sala e começa a mexer em alguns frascos. Moisés orienta os hebreus para se protegerem da última praga. Nefertari e Ramsés conversam sobre Moisés e acabam discutindo. Eles se entendem e o faraó adormece. Nefertari se certifica que ele está dormindo e deixa o quarto. A rainha se encontra com Paser, Ikeni e Karoma no corredor do palácio.

No capitulo 174, sexta-feira, 23 de março – Hur, Leila e Bezalel se preocupam por Uri estar desprotegido no palácio. Na dúvida se é mesmo filho de Meketre, Bak teme que Hori não sobreviva à nova praga. Datã se nega a fazer as pazes com Corá. Moisés se espanta ao receber a visita de Nefertari. Uri, Gahiji e Chibale ficam assustados ao saberem que a próxima praga matará todos os primogênitos. Desesperada, Nefertari suplica para que Moisés livre Amenhotep de ser atingido pela nova praga. O libertador conta que a única forma da praga ser evitada é que Ramsés deixe o povo ir embora.

No capitulo 175, segunda-feira, 26 de março – A rainha diz que o rei nunca aceitará essa condição e vai embora furiosa. Arão e Oseias procuram Apuki para alertá-lo sobre proteção da vida de Jairo antes do início da praga. Acompanhado de Leila e Bezalel, Hur pede que Ikeni consiga trazer Uri para encontrá-los. Uri fica surpreso ao saber que a família está o aguardando. Hur, Leila e Bezalel tentam convencer Uri a buscar refúgio na vila contra a praga. Para ajudar Ikeni a salvar a vida de Pepy, Uri explica que ele deve sacrificar um cordeiro e passar o sangue na porta do quarto do filho.

Ramsés se esforça para mostrar confiança a Amenhotep, dizendo que nada de ruim acontecerá com ele. Apavorado, Amenhotep abraça Paser e implora para não morrer, deixando o avô angustiado. Nefertari revela para Ramsés que procurou Moisés na tentativa de salvar a vida de Amenhotep. O rei controla o ódio e a recrimina. Aflita, a rainha avisa que ele deve autorizar a partida dos hebreus para que a Amenhotep não morra.

No capitulo 176, terça-feira, 27 de março – Ramsés se nega a atender ao pedido de Nefertari e diz que nunca se curvará diante dos escravos. Escondido, Gahiji escuta a conversa dos soberanos. O faraó promete para a rainha que não deixará nada acontecer a Amenhotep. Paser tenta convencer o neto de que nada ruim acontecerá. Ramsés pede ao sumo sacerdote para lhe ajudar a preparar um grande culto no palácio. Para proteger o filho, o rei avisa que Amenhotep dormirá com ele. Arão e os filhos correm contra o tempo para avisarem aos outros escravos sobre a precaução a ser tomada para a chegada da última praga. Uri conta para Gahiji como evitar a morte dos primogênitos.

Judite e Ana vão até a casa de Meketre para avisar sobre o perigo que seu filho está correndo. O comerciante egípcio é rude e as expulsa dali. Jairo tenta alertar Apuki para o poder do Deus dos hebreus. Paser dá as últimas coordenadas para Simut buscar os restos mortais de José do Egito. Moisés se prepara para viajar. O libertador e os filhos de Arão avisarão a todo o povo hebreu que vive em todas as partes do Egito. A intensão é informar como os escravos deverão fazer para proteger a vida dos primogênitos.

Joquebede e Miriã entregam bolsas com água e pães para a viagem. Bak implora para Abigail deixa-lo ir até a casa de Meketre. O menino está preocupado com a vida do irmão Hori. Hur conta para os outros hebreus sobre o filho que a rainha Tuya perdeu antes do nascimento de Ramsés. Em conversa com Tais, Meketre disfarça e não revela o que sabe sobre a chegada da nova praga. Ana e Judite enfrentam Apuki. Para proteger o filho, Nefertari e Ramsés dormem com Amenhotep. Apuki e Jairo bebem com Ahmós na Casa de Senet.

Ikeni e Karoma temem a força de Deus. Preocupados, Uri e Gahiji conversam sobre o futuro do Egito. Eliseba e Arão se animam com a liberdade dos escravos. Miriã compõe canção em homenagem à Ana e Oseias. Simut se despede de Paser e se prepara para viajar em busca dos restos mortais de José do Egito. Nefertari e Ramsés ficam aliviados ao amanhecerem ao lado de Amenhotep. Corá avisa aos filhos sobre a décima praga anunciada por Moisés. Tais encontra Ana e Judite caminhando pela cidade. Ramsés e os nobres do palácio dão início ao grande ritual.

O faraó anuncia que não deixará nada de mal acontecer aos egípcios. Ana e Judite contam sobre a última praga para Tais. Mas elas não revelam nada sobre o cordeiro. Ramsés agradece a presença de Nefertari no ritual. Ana e Judite chegam à casa de Joquebede. Nefertari desabafa com Karoma. Ela diz que era melhor ter fugido com Moisés quando eram jovens. A rainha é surpreendida ao notar que Ramsés escutou a conversa.

No capitulo 177, quarta-feira, 28 de março – Ramsés com ódio pede para que Karoma saia do quarto. O faraó questiona Nefertari se ela ainda ama Moisés. Ela decide enfrentar o rei e diz que ele perdeu a guerra para Moisés e que não faz nada para salvar a vida de Amenhotep. Ramsés perde a cabeça e dá um tapa na cara de Nefertari, que fica assustada e magoada. Karoma pede a Radina que ela chame Paser e peça para que o sumo sacerdote vá até o quarto real. Tais cobra satisfação de Meketre sobre a praga dos primogênitos. O egípcio diz que irá falar com o faraó.

Ana diz para Joquebede que pretende se livrar das roupas e joias egípcias e adorar apenas ao Deus dos hebreus. Elas pedem que emprestem roupas hebreias e surpreende a todas. Atordoado, Ramsés se dá conta de que Nefertari realmente nunca deixou de amar Moisés. Paser conversa com Nefertari e diz que ela precisa reverter a situação. O sacerdote pede para que a rainha vá atrás de Ramsés e converse com ele. Bak tenta conversar com Meketre a respeito da praga, mas é escorraçado pelo pai para choque das crianças.

Bak reage e diz que se não fizer nada, Hori pode morrer. Hori fica assustado com o que ouve. As crianças voltam para casa e desabafam com a mãe Tais, dizendo que Bak tentou ajuda-los mas foi expulso por Meketre. Ana e Judite tiram todas as roupas, joias e maquiagens egípcias e se tornam hebreias. Nefertari conversa com Ramsés e entram num acordo, mas a rainha permanece preocupada e insegura. Oseias fica ainda mais apaixonado ao ver Ana vestida de hebreia. Hur diz a Bezalel e Zelofeade que tentará falar com Uri mais uma vez e convencê-lo a se proteger da décima praga. Apuki diz que está dividido entre acatar às orientações dos hebreus ou arriscar a vida de Jairo.

Chibale e Gahiji ficam angustiados com a possível chegada da praga. Paser diz a Ramsés que a única forma de interromper a praga é permitir a saída dos hebreus do Egito, mas o faraó diz que isso não irá acontecer. Moisés retorna à vila trazendo os cordeiros. O libertador dá as instruções aos hebreus dizendo o que devem fazer. Alguns dias se passam. Aliviado, Ramsés diz a Paser que os deuses os protegeram da praga. Bakenmut diz ao faraó que Moisés foi avistado liderando um grande número de hebreus e trazendo cordeiros. Ramsés fica intrigado com a informação.

No capitulo 178, quinta-feira, 29 de março – Ramsés ordena que Bakenmut descubra o que Moisés irá fazer com os cordeiros. Oseias decide levar um cordeiro para a família de Ana. Paser vê o desespero de Nefertari em perder Amenhotep e tenta acalmá-la. Apuki se enfurece ao ver Oseias e o expulsa. Jairo encara o pai com raiva, enquanto Judite e Ana o recriminam. Corá questiona Datã se pode voltar a morar com ele e a família. Arão diz para Eliseba que não há chance de Ramsés confiscar os cordeiros. Paser assume para Gahiji que está com saudades de Simut.

Nefertari sofre por Ramsés se negar a dormir com ela. Tais sugere que Meketre leve Hori e Meryt à vila para terem proteção. Ikeni surpreende Moisés ao informar que Ramsés descobriu a grande quantidade de cordeiros na vila e poderá capturá-los. Karoma diz saber como as vidas dos primogênitos serão salvas, deixando Radina curiosa. Moisés teme que Ramsés queira tirar o rebanho do povo hebreu, mas Ikeni avisa que não falará nada para o rei. Meketre fica angustiado com a dúvida de que Bak é o filho primogênito dele. Ahmós conta que Karen era praticamente exclusiva do comerciante e, caso seja verdade, Hori estará salvo da praga.

Gahiji deixa Paser espantado ao revelar que existe um jeito dos primogênitos serem salvos. O sacerdote diz que Ramsés jamais aceitará agradar o Deus hebreu e jura segredo. Ikeni mente para Ramsés ao contar que os cordeiros serão levados para o deserto, quando os hebreus partirem. O rei ordena os oficiais confisquem o rebanho e leve-o para os campos egípcios. Ikeni e Karoma se desesperam com a notícia de que os cordeiros da vila serão capturados. Paser contesta a decisão de Ramsés e o irrita.

Apesar da vontade de falar a verdade, Karoma conta para Nefertari que não sabe como salvar os primogênitos. Aoliabe, Bezalel e Nadabe avisam que oficiais estão na vila seguindo para a casa de Joquebede. Pesaroso, Ikeni comunica Moisés que terá que levar todos os cordeiros. Simut retorna de viagem e entrega para Paser a urna com os ossos de José. Moisés pede que Ikeni busque os oficiais. O libertador discursa sobre o que acontecerá com todo o Egito caso os cordeiros sejam apreendidos.

Os oficiais se espantam com a possibilidade de perderem os filhos e decidem ajudar Moisés. Aliviados, os hebreus comemoram mais um milagre. Três dias se passam e chega o dia da praga. Hur, Leila e Bezalel se esforçam para convencer Uri a ficar protegido na vila. Aoliabe e Bak ajudam Zelofeade a marcar a porta de casa com sangue. Acompanhado dos filhos, Arão marca o sangue na porta e avisa que a promessa de Deus está prestes a se cumprir.

No capitulo 179, sexta-feira, 30 de março – Uri atende ao pedido de seus familiares e decide deixar o palácio. Safira aceita o pedido de perdão feito por Bina. Joquebede se anima com a liberdade dos escravos. Corá mancha a porta de sua casa com o sangue do cordeiro. Datã o convida para jantar. Outros hebreus também pintam suas fachadas para se protegerem da última praga. Enquanto conversa com Ana, Oseias é surpreendido com a chegada dopai e o irmão da moça. Apuki se irrita e expulsa o hebreu da frente de sua casa. Oseias tenta convencê-lo e avisa que o anjo da morte passará, mas o feitor não o escuta. Meketre fala com Judite e se recusa a matar um cordeiro. Tais chega ali e diz que não perdoará o marido caso aconteça algo a Hori. Ramsés faz uma proposta para Uri. O rei avisa que se o joalheiro permanecer ao seu lado, ele poderá viver com seus familiares no palácio para sempre. Uri gosta da notícia e acaba falando que os hebreus estão usando os cordeiros para marcarem suas casas com o sangue do animal.

Triste, Oseias avisa a Moisés que Apuki não quis escutá-lo. Ikeni faz planos com Karoma para salvarem Pepy. O oficial é surpreendido com a chegada de Bakenmut. O general avisa que Ramsés descobriu que os cordeiros não foram confiscados. Uri avisa para Gahiji que a praga virá hoje. O cozinheiro se desespera e se prepara para deixar o palácio. Uri o surpreende e diz que não deixará o palácio. Ikeni tenta se justificar, mas Ramsés ordena a prisão do soldado. Karoma revela para Paser sobre a vinda do anjo da morte. A dama de Nefertari se desespera ao ver Ikeni indo preso. Simut tenta acalmá-la. Uri diz que não deixará o palácio e Gahiji se emociona ao se despedir do amigo. Paser pede a Ramsés para autorizar a ida de Amenhotep à Vila para se proteger da última praga.

O faraó se recusa a tender o pedido do sumo sacerdote. Nefertari chega e diz a mesma coisa que seu pai. O rei se irrita e manda todos deixarem a sala do trono. Bakenmut lamenta a atitude de Ikeni. Simut desabafa com Paser e diz que o rei é um homem ruim. Bak se preocupa com a vida do irmão Hori. Gahiji chega à casa de Zelofeade. Leila estranha a ausência de Uri. Moisés recebe alguns oficiais egípcios em sua casa. Os filhos de Arão se animam com a liberdade que está por vir. Leila e Bezalel continuam esperançosos com a chegada de uri. Ana, Judite e Jairo enfrentam Apuki. Depois de refletir, o feitor finalmente diz que marcará a porta de casa com o sangue do cordeiro. Preso, Ikeni pede para Karoma levar Pepy para a Vila dos hebreus.

Muito emocionado, Paser deseja boa noite a Amenhotep como se tivesse se despedindo do neto. Simut avisa que precisará sair do palácio. Safira se incomoda com o comentário maldoso de Bina. Simut decide levar Karoma e Pepy para Vila. Uri desiste de vez de deixar o palácio. Hur se desespera com a ausência do filho. Simut, Pepy e Karoma chegam à Vila dos hebreus. Ana e Judite se mostram aliviadas depois da atitude de Apuki. Temerosa, Tais abraça Hori querendo protege-lo. Ikeni se desespera na prisão e soca a parede.

Fonte: “Os Dez Mandamentos”, novela da Record – resumo dos próximos capítulos

Vem por aí: preocupado, Ramsés observa o céu da cidade. Moisés recebe Simut, Karoma e Pepy. O libertador sente ao saber que Ikeni foi preso. Vultos negros assustadores passam pelas ruas e não entram nas casas marcadas com sangue. As sombras entram nas casas egípcias que não foram pintadas. O vulto da morte chega ao quarto de Uri. Ramsés se desespera ao notar o anjo da morte e esbraveja. O vulto envolve Amenhotep e o menino cai morto. Nefertari grita desesperada.30102015cap160.

Nenhum comentário